Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Ministério do Turismo
Início do conteúdo
  • Início
  • Dois Irmãos das Missões

Dois Irmãos das Missões

Por volta de 1955, ocorreu pequenas mudanças na pecuária, uma delas era o gado, que começou a ser fechado em potreiros, passando então as pequenas roças a serem plantadas em áreas abertas.

Os Impostos começaram a ser cobrados através de serviços prestados na abertura de estradas, que eram feitas com enxadões e o pagamento era de um ou dois dias de serviço, sendo que o prefeito de Palmeira das Missões contratava um capataz que comandava os prestadores de serviço.

Ano mais tarde, passou a existir o prefeito, sub-prefeito e o inspetor de quarteirão, que atuava no interior, sendo que qualquer ocorrência era atendida pelo Inspetor que decidia se levava ao prefeito ou não. Nesta localidade, o inspetor que atendia era o Senhor Artur Ferreira de Moura, morador do Lageado Caxambú, que hoje pertence ao município de Erval Seco.

Na época não existia hospital, sendo o mais próximo na cidade de Palmeira das Missões. Os moradores eram tratados através da homeopatia pelos enhores Filio Alves Siqueira Fortes e seu irmão Algemiro Alves Siqueira Fortes.

Momentos históricos do Rio Grande do Sul foram vividos neste pequeno lugarejo. Contam que por volta de 1923 passou por aqui Forças Republicanas, também chamados de chimangos (usavam lenços brancos e eram adeptos de Borges de Medeiros) e também as forças do partido liberal, os Maragatos (usavam lenços vermelhos e eram adeptos de Assis Brasil), os quais entraram em combate em Palmeira das Missões, com a participação dos Capitães Annibal Francisco dos Santos e Balbino Pereira dos Santos os quais moravam no sétimo distrito de Palmeira das Missões, hoje cidade de Erval Seco, e possuíam grandes extensões de terras que hoje pertencem ao município de Dois Irmãos das Missões.

Momentos históricos também foram vividos pelo Senhor Viterbo Machado da Silva, que em 1944 fez parte da força expedicionária brasileira, e participou da 2ª guerra mundial, na Itália.

Os anos foram passando. Aumentava a necessidade de fundar uma Vila, aumentando assim o número de moradores, o comércio e a vida cultural do pequeno lugarejo.

Em 1961, o Senhor Alarico Leite do Amaral reuniu os poucos moradores e falou sobre a necessidade de fazer um loteamento de terras, aumentando assim o número de habitantes, para a formação de uma pequena Vila. Neste mesmo ano foi medida a área e foram criadas 17 dezessete) colônias, financiadas pelo Banco do Brasil S/A com 10 a 11 anos de prazo para pagar, sendo o valor parcelado. A área de terra loteada pertencia ao Senhor Alarico Leite do Amaral.

Assim foram demarcados os dezessete lotes de 25Ha, e, também planejada a Vila Dois Irmãos (sede do município) com ruas e áreas reservadas para lazer, educação, cultura e religião.

Esses fatores contribuíram para o rápido crescimento da Localidade. Instalou-se o comércio e a indústria (madeira e erva mate).

Gentílico: dois-irmãozense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Dois Irmãos, pela lei municipal nº 290, de 30-08-1974, subordinado ao município de Erval Seco.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o distrito permanece no município de Erval Seco.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VII-1988.

Elevado à categoria de município com a denominação de Dois Irmãos das Missões, pela lei estadual nº 9619, de 20-03-1992, desmembrado de Erval Seco. Sede no atual de Dois Irmãos das Missões ex-Dois Irmãos. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-­1993.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Dois Irmãos para Dois Irmãos das Missões alterado, pela lei estadual nº 9619, de 20-03-­1992.

Fonte: IBGE

Mapa do Rio Grande do Sul - Região de Três Coroas
Dois Irmãos das Missões, RS
445Km de Porto Alegre