Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Ministério do Turismo
Início do conteúdo

Panambi

O município de Panambi situa-se no planalto rio-grandense, região caracterizada pelos campos serranos. As terras que hoje integram o município, outrora pertencentes a Cruz Alta, localizam-se entre cerros e vales de grande beleza, sendo banhadas pelos rios Palmeira, Fiúza e Caxambu. Seus limites são: Condor ao norte, Santa Bárbara do Sul ao leste e sudoeste, Pejuçara ao sul e Ijuí e Ajuricaba a oeste e noroeste

A povoação, de origem portuguesa ocorreu a partir de 1820 e a colonização, de origem alemã, iniciou com a fundação da Colônia chamada \\\"Neu-Württemberg\\\". O Dr. Hermann Meyer, em expedição realizada ao Mato Grosso, tomou conhecimento da existência de terras férteis no Estado. Para promover os trabalhos de colonização manteve um administrador remunerado, o senhor Carlos Dhein, que lavrou a escritura da colônia para Dr. Meyer, em 31 de agosto de 1898. A colonização visava inicialmente imigrantes vindos de Wurttemberg, na Alemanha, mas também famílias vindas das antigas colônias da região de Estrela e Santa Cruz do Sul ocuparam seu espaço no local.

De 1898 até 1938, permaneceu a denominação de \\\"Neu-Württemberg\\\" para a colônia como um todo. Com a demarcação da área urbana em 1901, recebeu a designação Elsenau, como uma homenagem à esposa de Meyer, Else. Em 1938, a colônia foi elevada à categoria de Vila. Ainda em 1938, mais uma alteração, feita pelo decreto Estadual nº 7589 de 29 de novembro daquele ano, também pelo interventor Federal Cordeiro de Farias, estabelecendo o nome de Pindorama, que significa Terra das Palmeiras.

Em 1944, houve mais uma alteração, passando a chamar-se Tabapirã, que significa \\\"aldeia dos telhados vermelhos\\\", contudo, esse nome não chegou a ser usado oficialmente, tendo em vista que logo foi substituído por Panambi. Datado de 29 de dezembro de 1944, o Decreto-Lei nº 720 alterava o nome de pindorama para Panambi, que, desde sua atribuição, significa Vale das Borboletas Azuis (quanto a este significado há divergências entre alguns intelectuais, o que requer pesquisas mais aprofundadas).

Contando com uma estrutura sócio-econômica bem desenvolvida, em 1949 pleiteou-se a emancipação, após uma vasta campanha. Com vários conflitos e discordâncias, realizaram-se dois plebiscitos, no período de 1949 e 1954, sendo que, no dia 15 de dezembro de 1954, foi decretada a emancipação de Panambi, e marcada a data para a primeira eleição para Prefeito e para vereadores. Sua instalação oficial ocorreu em 28 de fevereiro de 1955.

A região integrou a antiga área das Missões Jesuíticas até o ano de 1746 e foi considerada terra pertencente à Espanha até 1801.

Características Gerais da Cidade:

Conhecida como Cidade das Máquinas, ostenta o título de 3º Pólo Metal-Mecânico do estado devido ao seu diversificado parque industrial - o qual se deve à presença de ferrarias, serrarias e oficinas artesanais desde o início da colonização.

A língua alemã prevalece na zona rural e entre boa parte da população urbana. Na gastronomia, destacam-se diversos pratos originalmente germânicos, como: Käskuchen (Cuca de requeijão), Eisbein (Joelho de porco), Sauerkraut (Chucrute), Salzbretzel (Rosca de sal), Leberkäse (Pão de Carne), Streuselkuchen (Cuca de maçã), Apfelstrudel (Torta de maçã) Bienestich (Bolo de amendoim), entre outros quitutes, que podem ser saboreados nas padarias, confeitarias, cafés e restaurantes da cidade.

A comunidade panambiense prima pela conservação do meio ambiente, valorização do folclore e das etnias. Os grupos de dança e os corais abrilhantam os eventos locais, caracterizando o amor à arte e às tradições trazidas pelos antepassados.

Mapa do Rio Grande do Sul - Região de Três Coroas
Panambi, RS
380Km de Porto Alegre