Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Ministério do Turismo
Início do conteúdo

São Vicente do Sul

A partir de 1826, os jesuítas foram formando reduções em diversas regiões do RS. Em 1632, parte das tribos guaranis aldearam-se entre os rios Toropi, Jaguari e Ibicuí, formando a Redução de São José, fundada pelo padre espanhol Cristóvão de Mendonza e Orelhana. Em pouco tempo, essa redução contava com 5.800 índios convertidos à fé cristã e aos arredores da aldeia surgiram lavouras para o sustento da população.

Tão logo chegou a São Paulo a notícia de que nas reduções jesuíticas havia numerosos índios civilizados, os paulistas organizaram expedições como a de Antonio Tavares e penetraram no RS, atacando e dizimando as reduções. Não se sentindo seguros no RS, os jesuítas mudaram-se com o que restava para a outra margem do Rio Uruguai. Na aldeia de São José permaneceu o gado, criando-se xucros nas verdes campinas do atual município de São Vicente do Sul.

Em 1682, os padres missioneiros reergueram novas missões, dando início aos Sete Povos da Banda Oriental do Uruguai, contando com numerosos rebanhos para o sustento da população. Assim, passaram a dividir o RS em grandes estâncias, sendo fundada a Estância de São Vicente, pertencendo ao povo de São Miguel.

Os ataques às missões jesuíticas continuaram até por volta de 1801, com a total destruição das aldeias. Era o fim das Missões. Após a expulsão dos jesuítas, parte do vale de São Vicente passou a ser ocupada por estancieiros portugueses. Mais tarde, com a Revolução Farroupilha, migraram para São Vicente indígenas de outras reduções, vindo juntar-se aos que ali existiam. Instalaram-se em pequenos ranchos em Cavajuretã, Loreto, São Pedro do Ibicuí e na região hoje conhecida como Timbaúva dos Mellos e ao redor da atual cidade de São Vicente do Sul.

Primeiramente, São Vicente fazia parte do território de Rio Pardo. Depois, com a criação do município de São Gabriel, passou a ser o 3° distrito deste. Através da Lei n° 1.032, de 29 de abril de 1876, São Vicente, então 2° distrito especial de São Gabriel, foi elevado à categoria de vila e, depois, de município com terras de São Gabriel e Itaqui.O povoado foi primeiramente denominado São Vicente, pelos jesuítas, devido à imagem de São Vicente Ferrer, padroeiro da estância jesuítica, trazida por eles, hoje na igreja matriz. Em 1944, por interesses políticos, passou a denominar-se General Vargas, em homenagem a Manoel do Nascimento Vargas, pai do Presidente da República, Getúlio Vargas. Em 1969, voltou a chamar-se São Vicente e para distingui-lo do seu nome onomástico de São Paulo, São Vicente do Sul.

O município de São Vicente do Sul está localizado na Depressão Central do RS. Limita-se ao norte com o município de Jaguari; ao sul, com Cacequi; ao leste, com São Pedro do Sul e Mata; e a oeste, com São Francisco de Assis e Alegrete. Possui clima subtropical. Sua população é de 8.469 habitantes, com forte influência das etnias alemã, italiana , indígena e portuguesa. Sua economia baseia-se na agricultura e pecuária. A principal cultura é o arroz, em nível de expansão. As tradições e costumes estão vinculadas à Revolução Farroupilha, em homenagem ao general farrapo João Antônio da Silveira; ao trabalho do homem com o gado, originado das grandes estâncias, como: marcação, carreira das, jogo do osso, de bocha e fandangos, fazendo parte do Movimento Tradicionalista Gaúcho, com a criação do CTG Cancela da Fronteira, em 1975.

Mapa do Rio Grande do Sul - Região de Três Coroas
São Vicente do Sul, RS
383Km de Porto Alegre