Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo

Cerro Grande do Sul


Por volta de 1910, originou-se este novo Município, com a denominação de Colônia de Rio Grande, mudando posteriormente para Fortaleza. Essa mudança foi provocada por frequentes confusões com a atual cidade de Rio Grande, já existente.

O nome Fortaleza está relacionado com um c ... Leia Mais
Por volta de 1910, originou-se este novo Município, com a denominação de Colônia de Rio Grande, mudando posteriormente para Fortaleza. Essa mudança foi provocada por frequentes confusões com a atual cidade de Rio Grande, já existente.

O nome Fortaleza está relacionado com um cerro existente nas proximidades do núcleo urbano que tem, pelo lado sul, uma fachada de pedra vertical dando a impressão de uma fortaleza. Como também já existia outra localidade com esse nome, foi mudado para Cerro Grande, em referência a um cerro existente no 3º Distrito, divisa com Camaquã, cujo pico se situa a 550 metros acima do nível do mar, sendo o ponto culminante do Município e também da zona sul do Estado.

Agora, com a emancipação do 3 Distrito e parte do 2 de Tapes, passou a chamar-se Cerro Grande do Sul, para distinguir-se do Município de Cerro Grande, desmembrado de Palmeira das Missões. O Vice-Intendente em exercício de Dores de Camaquã (atual Vila Vasconcelos), sr. Narciso Fernandes Barbosa, mediante Ato n. 4 de 13 de maio de 1924, promulgou o Decreto pelo qual foi criado o 3 Distrito de Tapes, e em 1938 foi a sede elevada à Categoria de Vila. No mesmo ano foi criado o Cartório Distrital, sendo o primeiro escrivão o Sr. Affonso Curtinaz Filho.

O Coronel Arthur foi nomeado Juiz Distrital. Veio a segunda modificação do mapa (a primeira fora para excluir o Colégio Bonito).

Dos 800 Km² iniciais, ficaram 600 Km². Em decorrência do falecimento do Presidente, assumiu o 1 Vice-Presidente, Sr. Edarte Danelon, que começou a fazer os contatos necessários. Marcado plebiscito para 20/09/87, às 9 horas do dia 19 fica-se sabendo que as 22 horas do dia 18 fora expedida uma liminar decorrente do mandado de segurança, impetrado por um morador de Camaquã, suspendendo com isso a consulta plebiscitária. Veio a 3 modificação do mapa, que deixava fora a parte de Camaquã e parte do segundo Distrito de Tapes.

Feitos os devidos acordos, insurgiu-se outro morador, exigindo que o povoado de Potreiro Grande ficasse fora, inclusive o cemitério. Veio a quarta modificação do mapa. Ao levá-lo para ser autenticado pelo IBGE, este não o aceitou, por ter parte de suas divisas por linhas retas e secas. Veio a quinta modificação do mapa da área que iniciou com 850 Km² e acabou com 357 Km². A consulta plebiscitária foi realizada em 10 de abril de 1988, com a presença de 80% dos eleitores, de um total de 3918 eleitores inscritos. Finalmente a Lei n. 8619 de 12 de maio de 1988, criou o Município de Cerro Grande do Sul.
Mapa do Rio Grande do Sul - Região de Três Coroas
Cerro Grande do Sul, RS
117Km de Porto Alegre